Linha 506 – Proposta pela BHtrans não Atenderá real necessidade dos Bairros da Antiga Noroeste

Prezado(a) Senhor(a),

Solicitamos de V.Sª, gentileza ler com atenção.

Desde 2011, lideranças, comerciantes, moradores e representantes de entidades públicas, cobram da Prefeitura de Belo Horizonte-PBH e BHTRANS, a criação de 1(uma) linha de ônibus que ligue o novo Território e seus Bairros, aos equipamentos e serviços públicos e privados da Regional Pampulha. Inúmeras reuniões foram realizadas em Escolas, Centros de Saúde, Associações de Bairro, Administração Regional Pampulha, Gestão Compartilhada, Orçamento Participativo e Gabinetes do Prefeito e do Presidente da BHTRANS. Elaboramos itinerário básico, detalhando Bairros, Equipamentos e Serviços, de forma a contemplar o Território P-4. Porém, foi criada a linha 506 pela BHTRANS e SETRA-BH, que diferente do que foi solicitado, não vai atender aos Bairros Alípio de Melo, Conjunto Celso Machado, Vila Barroquinha, Serrano, Jardim Inconfidência, Jardim São José, Manacás, Residencial São José, dentre outros.
Diante da dificuldade em compor com o SETRA-BH (Consórcio das Empresas de Ônibus), lideranças encaminharam nova proposta, solicitando Ponto Final da linha 506 à Av. João XXIII, próximo a Praça Paulo VI, no Bairro Alípio de Melo, seguindo depois, sentido Av. Presidente Tancredo Neves/Pampulha, com atendimento nos Dias Úteis, Sábados, Domingos e Feriados, de forma a integrá-la com as linhas 404, 1404-A, 1404-B, 3501-A, 3501-B, 4403, 4410, 8401 e 9411, contemplando os Bairros do Território, diretamente ou através de integração tarifária via Cartão BHBUS. A partir deste local, é possível a linha 506 aproximar-se do importante Centro Comercial da Av. Abílo Machado. Atender também importantes Equipamentos e Serviços como o Espaço Cênico Alípio de Melo, E.E. Marieta Brochado, 8ª Cia PM, E.M.Júlia Paraíso, 14ª Delegacia de Polícia Civil, Novo Residencial São José (1.824 apartamentos), Centro de Saúde São José I e II, E.M.Ignácio de Andrade Melo, Educafro-Vestibular Social, Comércios, Igrejas, Pastoral do Menor, Pró-Jovem, Centro BH Cidadania São José, além dos Equipamentos em implantação; UMEI, Centro de Saúde e CAPS-AD na AV. João XXIII. Nossa proposta consiste ainda em atendimento ao Bairro Jardim Alvorada, Escolas, Centros de Saúde do Jardim Alvorada e do Ouro Preto, Centros Sociais (CRAS), UPA Santa Terezinha/Pampulha, UFMG, Mineirão, Mineirinho, Hiperminas, Administração Municipal Regional Pampulha/PBH, dentre demais localidades de interesse público.
Se não houver questionamento, mobilização e participação de usuários, lideranças, políticos e grupos interessados no referido Projeto, a linha 506 será implementada conforme proposta unilateral do SETRA-BH com atendimento apenas nos Dias Úteis, à partir de Setembro/2013, com seu Ponto Final (PC) localizado à Av. Presidente Tancredo Neves junto com o PC da linha 3501-A, no Bairro Jardim Alvorada, de onde deve partir em direção a Pampulha, deixando de atender os Bairros que foram transferidos da Regional Noroeste para a Pampulha.
Atenciosamente,

Lideranças, Comerciantes, Moradores, Usuários de Transporte Coletivo, Movimento Passe Livre/UFMG e Representantes de Entidades Públicas Municipal e Estadual.

Um “Plano” conduzido de maneira Participativa

Esta semana a “cidade” discute o plano Diretor da Cidade!!

Os Planos Diretores, são planos que irão direcionar os rumos do desenvolvimento da cidade. No discuso da PBH ele visa “cuidar para que cada região cresca garantindo lugares agradáveis e seguros para morar com facilidade de acesso a escola, ao trabalho ao lazer e aos serviços de educação e saúde.  Garantir comercio e serviços próximos, com oportundade de trabalho e consumo para os moradores de cada regional.”

Mas suspeito que é um “plano” conduzido de maneira participativa, de modo a fazer com que a população valide a destruição total da cidade pelas empreeteiras e os expeculadores imobiliários. Nas palavras dos presentes querem transformar toda a BH em Um Belvedere!!

Hoje foi a vez das regionais Pampulha e Venda Nova, que se encontraram em um auditório expremidinho na FACE-UFMG. Em uma reunião que começou com mais de uma hora de atraso e com metodologia exremamente complicada!! Queriam discutir os rumos de uma regional em 2(duas) horas.

Vários pontos me chamaram a atenção:

1) Pessoas da cidade inteira estavam presentes interessadas nos rumos da pampulha. Várias organizações da cidade estavam presentes e insatisfestas com o atual rumo das coisas;

2) Os Moradores da Pampulha Rica foram armados até os dentes para a Discussão do Plano Diretor da Pampulha e Nitidamente percebi que existe um conflito explicito entre os moradores das áreas ricas da Pampulha – Que não gostam de serem taxados como tal, e os dos bairros/Vila populares;

3) A quase ausência dos moradores dos bairros Alípio de Melo, Vila Barroquinha, São José e Jardim Alvorada, se comparado aos outros bairros – Lembrando que estes bairros foram Incorporados na marra nesta regional.

4) A Prefeitura não ter enviado material para que previamente fosse analisado pelos presentes;

5) A PBH não ter feito convocação ampla para esta reunião;

6) A pouca participação do Estudantes da UFMG

Antes do término da apresentação do estudo a reunião virou um caos!! Cada bairro olhando para  seu umbigo, Bairros ricos X Vilas e bairro populares!! E questionamento geral sobre a intensionalidade do estudo. Esta parte não foi filmada o câmera contratado saiu quando a sociedade civil começou a falar!!

Talvez nunca saberemos onde irão para as propostas que foram feitas. No final constará nos anais que o plano foi apresentado e debatido amplamente pelas comunidades assim como fizeram com o planejamento de BH para 2030 – Uma reunião de 2(duas) horas de discussão. É possível planejar uma cidade em 2 horas de discussão?

Quinta-Feira dia 10-05 as 18:30h – Noroeste/Barreiro/Oeste – Associação Médica – Centro

Orçamento Participativo Digital 2011 – VOTE: Implantação do Parque Vila Barroquinha

Convidamos a comunidade a votar no Orçamento Participativo Digital, na obra que poderá retirar 60 famílias da Área de Risco da Vila Barroquinha – Agora na Regional Pampulha.

No Orçamento Participativo de 2006, quando aprovamos a Área de Esporte e Lazer do Bairro São Salvador – Obra em andamento, garantimos R$ 287.000,00 para urbanização da Vila, em 2008 R$ 418.000,00, e em 2010 R$ 200.000,00 totalizando quase 1 Milhão de Reais de investimentos.

Como a área onde a Vila esta localizada é de Interesse ambiental, do Programa de Recuperação da Bacia da Pampulha, não é possível urbanizá-la. Assim, o recurso aprovado, só pode ser gasto para indenizar as famílias desapropriadas. Ele garantiu a desapropriação de 24 famílias, e este ano a Prefeitura já iniciou as negociações com a comunidade.

Se conseguimos vencer a Obra de Implantação do Parque Vila Barroquinha, garantiremos recursos para retirar todas as 60 famílias da área de risco.

A votação do Orçamento Participativo Digital é feita somente pela Internet no endereço opdigital2011.pbh.gov.br, até o dia 11 de Dezembro. Para votar basta ter o título e eleitor de Belo Horizonte. Lembrando que a Barroquinha agora pertence a Regional Pampulha.

As pessoas que não tem acesso a internet podem procurar a Kolping  Vila Belém ou a Kolping Casa Brasil para votar. 

Clique aqui e Vote

Situação da Vila Barroquinha

A Vila Barroquinha esta localizada atras da Drogaria Pedro IV no Skinão (Abílio Machado com São Matias).

A juventude Kolping e Coletivo do Bairro São Salvador, apoiam todas as ações que visam reduzir o sofrimento dos moradores da Vila. Que é nossa parceira história nos Orçamento Participativos.

Assim como o bairro São Salvador os moradores sofrem com o descaso da PBH na execução das Obras aprovadas no O.P.